.mais sobre mim...
.Setembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
.coisinhas recentes...

. Pausa...

. Parabéns...

. Ja chegámos...

. Encerrado

. 12 dias

. 1 mês

. Apetecia-me...

. Força Portugal....

. ....

. Ser mãe...

.coisinhas antigas...

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

.O outro cantinho
.subscrever feeds
blogs SAPO
online
Online casino
Domingo, 24 de Julho de 2005
Closer...ou perto de mais
Image Hosted by ImageShack.us
O título é de facto muito curioso.
Closer ou perto demais... O que quererá dizer perto demais?! Talvez signifique o tão famoso "fio da navalha" onde não há regras e a ambivalência de emoções se reduz a um movimento pendular... Talvez....
O jogo perverso. Como se o ser humano conseguisse ultrapassar a barreira do som, mas com gritos que ecoam dentro do próprio. Em sufoco.
E depois... vem o Amor. Essa emoção que tantas palavras tem merecido e que se vai transformando em novas formas. Porque sim. Porque ninguém quer assumir que amar revela um padrão. Quem nunca se sentiu fora do padrão?! E quem disse que não ser padrão está errado? E se existem limites, porque não quebrá-los? E estar perto significa perto de nós ou de outros?
A história... essa... é a de muitos de nós. Ou de outros. Estaremos perto demais para nos perdermos de nós mesmos? A certa altura, Jude Law dirige-se a Julia Roberts e diz que “o estado puro” da sua relação tinha terminado. Ele não podia estar mais certo. Na realidade todos nós desejamos saber a verdade. Na maioria dos casos esta dói muito mais que a mentira. “Closer” vive desta dor, as personagens mentem como se esse fosse o combustível das suas relações, ou como Jude Law diz “a mentira é a moeda mundial (…) devíamos experimentar usá-la”.

Não podia ainda esquecer a música com que o filme abre e encerra os créditos. O tema chama-se "The Blower's Daughter" e é interpretado por Damien Rice. Creio que a escolha não podia ser melhor e se há músicas que marcam filmes, esta é uma delas. damien rice-" Blower´s daughter"

"I cant take my eyes of you,
I cant take my eyes of you,
I cant take my mind of you.."


Vejam...!!!!!!!!!
escrito por sol13 às 10:36
link do post | espreita... | favorito
|
9 comentários:
De Anónimo a 25 de Julho de 2005 às 14:27
Miguel: vê não podes perder.
Rita: a música é realmente liiiinda e o filme tens de o ver até ao fim.
Joa: vê....e aprecia-o bem.
Concha: Já não te amo mais....é mesmo o clic do fim e a música....adoreisol13
(http://sol13.blogs.sapo.pt)
(mailto:sfiao@iol.pt)
De Anónimo a 25 de Julho de 2005 às 13:15
Filme excelente.
Adorei o: Já não te amo mais. O clic do fim.
CD do Damien é todo excelente!!!Concha
(http://polikhromos.blogspot.com)
(mailto:concha@email.com)
De Anónimo a 25 de Julho de 2005 às 10:34
Ainda não vi! Mas, de certeza que o vou ver dentro de pouci tempo, assim o haja!
Bjxjoaoscotex
(http://www.joaoscotex66.blogspot.com)
(mailto:joaoscotex@hotmail.com)
De Anónimo a 24 de Julho de 2005 às 17:22
Adorei este filme! E a música fantástica! ;)Hélder
(http://superbockstout.blogspot.com/)
(mailto:hlemos@zmail.pt)
De Anónimo a 24 de Julho de 2005 às 15:19
Ainda não vi o filme, apenas um bocadinho e já comecei a gostar. Quando à musica... é lindissima e o video está um espectáculo.BjocaRitisabel
(http://pegadasnaareia.blogs.sapo.pt)
(mailto:ritalexandre@hotmail.com)
De Anónimo a 24 de Julho de 2005 às 13:53
Vou tentar ver e depois digo-te a minha opinião!

Bjs da MatildeMiguel
(http://umsonhochamadomatilde.blogspot.com)
(mailto:)
De Anónimo a 24 de Julho de 2005 às 11:32
Yuka:"A história... essa... é a de muitos de nós. Ou de outros. Estaremos perto demais para nos perdermos de nós mesmos?"....rá tudo dito.
Patricia: A música desde ontem que não me sai da cabeça....já a saquei e tudo...lollsol13
(http://sol13.blogs.sapo.pt)
(mailto:sfiao@iol.pt)
De Anónimo a 24 de Julho de 2005 às 11:23
O que eu gostei deste filme: cru, real, sem adornar sentimentos... Porque ao ver este filme me senti despida, porque as relações são mesmo assim...

E a canção... :-)))))))))Patrícia
(http://www.ventonapraiashop.blogspot.com)
(mailto:ventonapraia@gmail.com)
De Anónimo a 24 de Julho de 2005 às 11:20
Ahh que bela surpresa. No blog da marta via muitas vezes o teu nick, mas nc me interroguei se tinhas um blog! Que agradavel surpresa!

Já ando ah tempos para ir ver esse filme, entao depois do q disses-te, mais vontade tenho ainda.


"o estado puro” da sua relação tinha terminado"
Foi tipo uma chapada de luva branca, para mim, como se custuma dizer, sinto o mm =/yuks
(http://www.miminhos.blogspot.com)
(mailto:vanessa_ss_pereira@hotmail.com)

Comentar post